Na última segunda-feira (24 de abril), o IGAM (Instituto Mineiro de Gestão das Águas) realizou reunião de alinhamento sobre os encaminhamentos dos processos eleitorais dos Comitês de Bacias Hidrográficas de Minas Gerais, na sede da entidade na Cidade Administrativa. O encontro foi realizado junto aos representantes das agências de bacias hidrográficas e teve como direcionamento as estratégias de comunicação e mobilização que serão utilizadas para melhor divulgar as eleições.

Para o processo eleitoral deste ano, o IGAM, órgão responsável por planejar e promover ações direcionadas à preservação da quantidade e da qualidade das águas do Estado, tem se empenhado especialmente na identificação de novas entidades e atores de cada respectiva bacia hidrográfica, a fim de diversificar e pluralizar os concorrentes ao pleito. “Reunimos uma equipe de 15 conselheiros do IGAM para atuarem diretamente na mobilização para o processo eleitoral dos 35 comitês de bacias hidrográficas, independente se a bacia conta ou não com apoio técnico de uma agência”, afirmou a servidora do IGAM Clarissa Dantas, da Gerência de Apoio aos Comitês de Bacias Hidrográficas.

Durante a reunião, foram destacadas todas as estratégias e ferramentas de comunicação que serão utilizadas, como as peças digitais e impressas, spot para rádio, mensagens eletrônicas, produção jornalística e assessoria de imprensa.

Eleições em curso

O processo eleitoral dos comitês de bacias de Minas Gerais acontece a cada quatro anos e tem o objetivo de ampliar a participação da sociedade ao abrir espaço para novas instituições integrarem o conselho.

Podem participar do processo instituições do poder público estadual, do poder público municipal (Prefeituras e Associações e Consórcios Intermunicipais), usuários de recursos hídricos (abastecimento urbano, indústria, captação e diluição de efluentes industriais, irrigação e uso agropecuário, hidroeletricidade, hidroviário, pesca, turismo, lazer e outros usos não consuntivos) e sociedade civil organizada.

Em 2017 o processo eleitoral acontece em 35 dos 36 comitês de bacias hidrográficas instituídos no Estado. Apenas o CBH Verde Grande, composto também por municípios do estado da Bahia, não participa do processo global e segue o calendário da Agência Nacional de Águas (ANA).