Com a inserção do Rio Verde Grande, a Peixe Vivo passa a apoiar quatro bacias hidrográficas na área de abrangência do Velho Chico

Foi publicada nesta terça-feira (15/03), no Diário Oficial da União (DOU), a resolução 187, de 7 de dezembro de 2016, do Conselho Nacional de Recursos Hídricos, que autoriza a Agência Peixe Vivo a desempenhar as funções de competência de Agência de Água na Bacia Hidrográfica do Rio Verde Grande. Com a entrada do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Verde Grande, a Agência Peixe Vivo passa a atender quatro comitês de bacia, sendo dois federais – o do Rio São Francisco e do Rio Verde Grande e também dois comitês estaduais: o do Rio das Velhas e o do Rio Pará.

A bacia hidrográfica do rio Verde Grande, drena uma área de 30.420 km2, sendo que desse total 87% pertencem ao Estado de Minas Gerais e o restante, 13%, ao Estado da Bahia. Estão inseridos nessa região trinta e cinco municípios, sendo vinte e sete municípios mineiros e oito baianos. Segundo a diretora geral da Agência Peixe Vivo, Célia Fróes, a entidade tem como meta ser agencia única de toda a Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. “Estamos fazendo parceria com os comitês e com os Governos do Estado para que possamos atuar de forma sistêmica em toda área de abrangência do Velho Chico. Os comitês de bacia, mineiros e baianos, também vem manifestando esse interesse de trabalho integrado junto aos seus órgãos gestores”. Em Minas Gerais o Instituto Mineiro das Águas (Igam) é órgão gestor responsável por planejar e promover ações direcionadas à preservação da quantidade e da qualidade das águas do estado.

Desde 2016, a Agência Peixe Vivo trabalha na organização da Secretaria Executiva para o funcionamento do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Verde Grande, em uma parceria com a Agencia Nacional de Águas. “A integração de mais esse comitê é um ganho em escala para a gestão da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. Estamos conseguindo ter uma visão sistêmica de toda bacia o que nos possibilita a elaboração de projetos integrados que beneficiem a bacia como um todo, e não só pequenos afluentes” ressaltou a diretora geral.

A Bacia do Rio Verde Grande – A demografia da bacia do Verde Grande é fortemente influenciada pela presença, em sua área geográfica, da cidade de Montes Claros, principal polo regional. Entre as atividades econômicas desenvolvidas na Bacia do Rio Verde Grande, destaca-se a agropecuária, responsável pelo emprego de 50% da população economicamente ativa.

A ocupação do solo na bacia do Verde Grande, caracterizada por pastagens degradadas, acompanha a tendência de ocupação de todo o Norte de Minas. Para o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Verde Grande, Dirceu Colares, com a adesão à Agencia Peixe Vivo a expectativa é muito boa, especialmente na possibilidade de captação de recursos. “Estamos trabalhando na organização de nosso comitê. Queremos ajudar nossas micro bacias, que precisam de ter suas nascentes revitalizadas”, destacou. Ainda segundo Colares o foco do Comitê do Rio Verde Grande é atuar em cursos de capacitação para os produtores rurais ampliarem conhecimento na conservação do solo. “Nossa região sofre com os com a seca e vamos trabalhar na preservação das matas ciliar, na implantação de curvas de nível e no manejo de irrigação”, destacou Colares.

Sobre a situação pluviométrica, a distribuição da chuva na Bacia ao longo do ano revela a existência nítida das estações seca e úmida. Este fato comprova a elevada variabilidade do regime de chuvas, o que se reflete no potencial hídrico dos mananciais da Bacia.

Agência Peixe Vivo: A agência é uma associação civil, pessoa jurídica de direito privado, criada em 2006 para exercer as funções de Agência de Bacia para o Comitê da Bacia Hidrográfica do rio das Velhas. Desde então, com o desenvolvimento dos trabalhos e a negociação com outros comitês para que fosse instituída a Agência única para a Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, o número de comitês atendidos aumentou consideravelmente. A Agência tem como finalidade prestar o apoio técnico-operativo à gestão dos recursos hídricos das bacias hidrográficas a ela integradas, mediante o planejamento, a execução e o acompanhamento de ações e projetos.