Na manhã desta terça-feira (14/02), a Agência Peixe Vivo, realizou a 21ª reunião ordinária dos membros do Conselho de Administração da entidade, entre 9h e 11h e, na sequência, foi realizada a 10ª Assembleia Geral Ordinária da Agência. Dentre as pautas das reuniões estavam a execução dos contratos de Gestão da Agência Peixe Vivo com a ANA e o IGAM, a deliberação sobre o planejamento do custeio da Peixe Vivo e a prestação de contas consolidada da Agência no exercício de 2016.

O presidente do Conselho de Administração, Vitor Márcio Feitosa afirmou, durante reunião, que a Agência Peixe Vivo tem muito a oferecer como entidade de governança corporativa na gestão do recurso hídrico. “Nosso modelo tem nos trazido uma condição muito positiva perante os principais atores e sociedade, que começam a ver resultados claros no Rio das Velhas e no São Francisco”, destacou. Ainda segundo o presidente, o atual momento é ideal para a revisão dos estatutos da entidade, visando uma governança ainda mais forte e mais profissional. “O foco é nos capacitarmos para apresentarmos a Agência Peixe Vivo para outros Comitês de Bacia como uma agência geradora de resultados”, frisou.

Financeiro – Sobre a prestação de contas consolidada, a diretora-geral da Agência Peixe Vivo, Célia Froes, afirmou que no período de janeiro a dezembro de 2016, a Agência executou 100% dos recursos. Acesse a planilha de execução.

Já a respeito dos repasses de Recursos da Cobrança da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas, a diretora lembrou, que a para execução em projetos a Agência aguarda o repasse de cerca de R$ 10 milhões, contingenciados no Estado. “O importante é que temos em caixa mais de R$ 30 milhões para manter as nossas ações. Ou seja, a engrenagem está funcionando e para 2017 teremos uma ótima execução. Já estamos com um novo Chamamento de Projetos em aberto o que garante também as execuções para 2018”, destaca.

Novos comitês – Froes informou ainda que a Agência Peixe Vivo firmou, em dezembro de 2016, Contrato de Gestão do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Pará. Inicialmente, para o desenvolvimento dessa bacia, o IGAM está fazendo a mobilização das entidades para iniciar a Cobrança Pelo Uso da Água e a previsão é que já no segundo semestre de 2017 a Peixe Vivo já esteja recebendo esses recursos.

Um outro Comitê de Bacia Hidrográfica que já está delegado à Agência Peixe Vivo é a do Rio Verde Grande. Para esse comitê, a Agência está trabalhando na organização da Secretaria Executiva para o funcionamento do Comitê, em uma parceria com a Agencia Nacional de Águas. “Esse é um avanço e uma tendência para a Peixe Vivo ser a agência única na área de abrangência do São Francisco!” ressaltou a diretora geral.

Identidade Visual – Durante a reunião, também foi feita a apresentação da nova identidade visual e da logomarca da Agência Peixe Vivo. “Agora o nosso peixinho nada mais livre. A nossa logo agora é Agência Peixe Vivo. Nosso site foi reformulado e está mais dinâmico, moderno e mais fácil de navegar”, disse. Ainda segundo a diretora, a Agência trabalha com transparência e em seu site institucional podem ser encontrados todos os contratos, arrecadação, relatórios de auditoria e de prestação de contas.


Membros do Conselho de Administração e Assembleia Geral Ordinária da Agência se reuniu na manhã de ontem.