Na manhã desta segunda-feira (30/10), durante Assembleia Geral, foram eleitos os novos membros do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal da Agência Peixe Vivo, que cumprirão o mandato de quatro anos de atividades. Na sequência, foram eleitos o presidente e o vice-presidente do Conselho de Administração. O Conselho de Administração 2017/2021 ficou assim constituído:

· Presidente: Odorico Araújo

· Vice-presidente: Luiz Cláudio de Castro

· Representantes dos Usuários de Água: Luiz Cláudio de Castro, Nelson Cunha, Odorico Araújo e Márcio Alvarenga.

· Representantes da Sociedade Civil: Simone Borja e Francisca de Paula Martins

O Conselho de Administração é o órgão de deliberação superior da Agência Peixe Vivo. É composto por quatro representantes dos usuários de água, sendo que dentre eles é eleito o presidente do Conselho; dois representantes da sociedade civil e três representantes independentes, que não necessariamente possuam vínculo direto com entidade associada. Os membros do Conselho devem possuir alinhamento com os valores da organização; conhecimento do negócio e das atividades desempenhadas e demonstrar conhecimento em aéreas correlatas à gestão de recursos hídricos.

Para a escolha dos três representantes independentes foi adotado o critério da indicação e a análise de pessoas que possuem expertise e notório saber sobre o Sistema de Gestão de Recursos Hídricos. A escolha dos representantes independentes será realizada em próxima Assembleia Geral a ser realizada ainda em 2017.

De acordo com Vitor Feitosa, presidente do Conselho de Administração entre os anos de 2010 e 2017, o papel do Conselho é garantir a governança da Agência Peixe Vivo. “Temos um mecanismo de gestão e uma diretoria executiva que segue o seu papel com rigor. Nosso Conselho Fiscal é ativo, com gente muito séria que verifica as contas e faz seu trabalho com competência”, destacou. Ao encerrar suas atividades, Vitor afirmou que estará à disposição da entidade sempre que puder contribuir. “Nossa agência já é muito bem avaliada em nossas prestações de contas e na execução de recursos públicos. Tenho, portanto, a convicção que a Peixe Vivo vai crescer cada vez mais pela obra que construiu”, enfatizou.

Já o presidente eleito, Odorico Araújo, agradece e enaltece o trabalho desenvolvido pela gestão passada à frente do Conselho e à Diretoria Executiva que vem dando grande suporte na execução dos trabalhos. Em relação ao objetivo da nova gestão, Odorico ressaltou: “Pretendemos trabalhar ouvindo os demais conselheiros e buscando avançar sempre que for possível. Vamos agora conhecer o planejamento estratégico sistêmico da Agência Peixe Vivo, compreender o que foi proposto e verificar possibilidades para o futuro. O novo presidente, representante da Federação das Indústrias de Minas Gerais, atua há anos na causa ambiental. Desde abril de 2011, dedica-se a organizar e manter a área de recursos hídricos da FIEMG. Hoje ele atua como consultor da Federação.

Conselho Fiscal – Também durante a Assembleia Geral, foram eleitos os membros do Conselho Fiscal da Agência Peixe Vivo. O Conselho Fiscal é órgão fiscalizador e auxiliar da Assembleia Geral, do Conselho de Administração e da Diretoria Executiva da Agência Peixe Vivo. Os membros, que cumprirão um mandato também de quatro anos, devem possuir conhecimento em questões contábeis, jurídicas, administração ou gestão em recursos humanos ou administração; alinhamento com os valores da organização e conhecimento do negócio da Agência Peixe Vivo. O Conselho passa a ter a seguinte composição:

· Conselheiros: João Carlos de Melo, Maria de Fátima Gouvêa, Tacísio Cardoso.

· Suplentes: Renato Constâncio, Márcio Pedrosa e Weber Coutinho.

Agência Peixe Vivo – tem a finalidade precípua prestar o apoio técnico-operativo à gestão dos recursos hídricos mediante o aporte de conhecimento técnico/administrativo, sistêmico necessário ao planejamento, à execução e ao acompanhamento de ações, programas, projetos, pesquisas e quaisquer outros procedimentos aprovados, deliberados e determinados, pelos comitês para os quais atua como Entidade Delegatária ou Equiparada à Agência de Águas ou Agência de Bacia.